Passo I – Goste do seu crédito, trate-o bem…

Sugerir como melhorar as condições de crédito para empresas e pessoas é a missão maior deste Blog. Bem-vindos então para o primeiro passo desta longa e produtiva jornada!

Ninguém tem dúvida que crédito bem trabalhado é de muita utilidade para a sociedade. Graças ao crédito, empresas financiam o seu capital de giro, expandem suas operações, etc. Já os cidadãos antecipam e realizam seus sonhos de consumo (e.g. uma lua-de-mel). Ambos, PJ e PF, também usam o crédito para ‘tampar buracos’ de caixa inesperados.

O que me choca, porém, é a impressionamente falta de conhecimento da nossa população (empresarial, inclusive), na hora de negociar crédito. Aliás, a questão vai além do crédito, é mais ampla: nos falta de educação financeira! Sobre o tema, sugiro que visitem este site, da especialista Cássia d’Aquino.

http://www.educacaofinanceira.com.br/

Exemplos:

1. PF: outro dia, eu fui o âncora de um chat no UOL sobre crédito e vi de tudo. As pessoas se enforcam no cheque especial, no cartão, no ‘parcelado’…tudo junto!! Eu imaginava que eu alguém que estivesse nesta situação soubesse tudo sobre o tema, até para se defender. Lêdo engano! As pessoas se enforcam e a maioria mal sabe como ficou assim – sair da forca, então, nem se fala…

2. PJ: eu tenho milhares de hora “de vôo” em comitês de crédito, reuniões onde bancos decidem sobre créditos de maior porte para empresas. Creiam-me, já testemunhei ‘n’ casos de empresas absolutamente similares em termos de qualidade de risco, em que uma pagava 2X mais spread do que a outra! Por que isto acontece? Porque uma se prepara para a ‘batalha’ e acaba por ter maior oferta de crédito, enquanto a outra geralmente diz “Eu não gosto de banco e…” – e no fim não sabe lidar com bancos e paga mais.

3. ‘Santo de Casa’: conheço bem um banqueiro que, por preguiça de fazer conta, pagou durante anos o seu financiamento imobiliário – Tabela Price – e quando quis repassar o imóvel foi informado que havia pago só juros. Foi um péssimo negócio para ele…

Onde quero chegar: crédito é tão IMPORTANTE quanto pode ser PERIGOSO para as finanças de pessoas e empresas. Em outras palavras, pode ser uma tremenda ferramenta para enriquecermos, mas também pode levar à falência se mal gerenciado.

A MINHA TESE é que, coletivamente, DAMOS POUCA ATENÇÃO AO TEMA CRÉDITO.

Aguardem o segundo post sobre o tema. Até lá, perguntem, questionem, etc.

Meu abraço