Prezados,

O Estadão de hoje nos informa que o o “volume de trabalho” (termo não definido) das empresas ligadas ao GEOC (associação empresarial) aumentou 25% nos últimos 12 anos – o volume de crédito na economia aumentou 30% (dado preciso do Banco Central).

O mesmo GEOC informa que o pessoal empregado no setor aumentou de 7.000 para 9.000 profissionais, no mesmo período de 12 meses.

Na visão de empresários do setor, o nível de inadimplência mantém-se estável, sendo que o aumento do volume de conbrança deve-se ao maior volume de crédito.

Agora analisemos este contexto microeconômico à luz de outras variáveis macroeconômicas:

  1. A economia está crescendo a mais de 5% a.a., sem tomar conhecimento do tradicional período de baixo consumo (primeiro trimestre),
  2. O nível de emprego contínua em alta, assim como o salário.

Vem a pergunta: por que então o nível de inadimplência não caiu? A resposta é simples e vai em negrito:

PORQUE A POPULAÇÃO NÃO ESTÁ SABENDO GERENCIAR O CRÉDITO QUE ESTÁ SENDO EXTENDIDO POR BANCOS, FINANCEIRAS E VAREJISTAS! AS PESSOAS ESTÃO PERDENDO O CONTROLE. ESTÃO GASTANDO MAIS (*) PORQUE ESTÃO COMPRANDO À PRAZO, i.e. TEM CRÉDITO MAIS ABUNDANTE.

(*) o consumo das famílias cresceu 8,6% em relação ao 1o. trimestre de 2007.

Se com a economia vivendo um verdadeiro paraíso, preocupo-me com o que acontecerá se, e quando?

  1. A renda da população das classes mais baixas for erodida pela inflação dos alimentos
  2. Os juros subirem mais.

Precisamos urgentemente de uma ação coletiva, envolvendo governo e iniciativa privada, e ela tem nome: educação financeira para a população e para as PMEs!

Abraços