Numerologia na economia e nos negócios!

Em 25 de maio, eu escrevi em outro blog o artigo abaixo. Continua atual. Confiram e comentem.

Eu sugiro que os empresários e analistas de crédito comecem a pensar na sequência numérica “150″, conforme segue:

R$/US$: 1,50

SELIC: 15,0 % a.a.

Crescimento econômico: 1,50% menor que em 2007

Preço do barril de petróleo: US$ 150

Não resta mais qualquer dúvida: o mundo – incluindo o Brasil – vive dias de inflação em alta. No Brasil, parte desta inflação é de custos (e.g. certos alimentos e metais/minerais), por conta da alta demanda por tais produtos no exterior – é o componente “importado” da inflação; uma outra parte é inflação de demanda (e.g. produtos semi e manufaturados), pois a renda e o crédito estão em expansão no país.

Isto já vem fazendo com que o Banco Central aumente a taxa básica de juros, para segurar a demanda agregada aquecida.

E o cambio, parece que não há piso para o derreter contínuo do US$ frente ao nosso Real. Apesar das balanças comercial e de transações correntes já estarem apresentando deficit mensal, as elevadas taxas de juros (aliadas ao otimismo com o grau de investimento) continuam a ‘patrocinar’ a vinda de investimentos externos para o Brasil. A tendência é que o cambio continue cedendo.

A combinação disto tudo é crescimento econômico menos robusto, ao redor de 4%, em 2008.

Cada setor será impactado de uma forma e, portanto, deverá reagir de forma específica com relação a estas previsões – generalizações não se aplicam.

Abraços

Anúncios