O link abaixo mostra que o Ministro da Fazenda e o Presidente do Banco Central estão alinhados na necessidade de se combater a inflação ascendente com o aumento dos juros, i.e. SELIC.

O que mais me preocupa, porém, é que o componente inflacionário mais perigososo que enfrentamos – nós e o mundo – é a carestia dos alimentos! Só que os alimentos têm um pêso muito importante no gasto das famílias de baixa renda, i.e. estas famílias estão perdendo renda líquida para pagar as suas (outras) contas, incluindo o serviço da dívida recém-tomada (principal e juros).

Sabe aquele televisor de 29 polegadas em suaves 24 prestações? Ou aquele crédito pessoal tomado graças àqueles meninos e meninas que nos assediavam na Av.Paulista, no centrão de S.Paulo, ou até na porta de supermercado e posto de gasolina?

Pois é, gente, quem tomou este tipo de crédito (literalmente “no laço”), gasta muito com comida e a comida ficou cara. Agora, para debelar a inflação da comida, a dívida do cidadão – que já não consegue pagá-la direito – vai encarecer…

É literalmente uma sucessão de “comidas” no bolso do cidadão – que não tem educação financeira!! Visitem o site da Cássia d’Aquino ( www.educaçãofinanceiras.com.br ). Vale a pena.

Saudações

http://economia.uol.com.br/ultnot/valor/2008/06/09/ult1913u89955.jhtm

Anúncios