Novamente, desculpem-me a sumida e a falta de palavra temporaria de outro dia…

Estou numa  jornada euro-oriental, entre Franca (nao, nao eh a cidade paulista…eh que o teclado nao foi feito para o nosso idioma…) OK, de novo, entre Paris, Dubai e Lisboa. Muitas leituras e conversas. Resumo bem resumido da cena internacional:

1. EUA: a crise por la ainda nao comecou pra valer, apesar dos desmentidos oficiais. O consumidor, que eh a grande forca da economia americana, so agora comeca a sentir a falta de credito e, portanto, so agora comeca a reduzir o consumo – e o desemprego cresce, assim como a devolucao de imoveis. E tem tambem a inflacao 100% importada, por conta da energia e dos alimentos. Eh o mais classico caso de ESTAGFLACAO que eu ja vi. O FED (banco central deles) esta numa `sinuca de bico`, pois precisa reduzir os juros para acelerar a economia anemica, mas por outro tem que segurar uma inflacao de custos que nao vem de la. O que fazer, aumentar os juros? Pobre Bernake…o nosso Meirelles vive dias muito melhores!

2. Europa: salvo Espanha, Islandia e talvez Irlanda, que tambem se excederam no apetite imobiliario, os demais paises – os grandes, como Reino Unido, Alemanha e Franca – parecem estar com as contas em ordem, i.e. crescerao pouco, mas crescerao, e nao se ve crise pela frente. Mas ve-se INFLACAO, pelos mesmos motivos dos americanos. Os juros subirao por la, mas como o europeu eh pouco endividade (ao contrario do americano), nao vejo sustos no horizonte. Mas ha reclamacao, pois o ja magro crescimento europeu tende a diminuir ainda mais.

3. China/India: continuam a todo vapor, crescendo e arrastando (pra cima) os precos de tudo que esta a venda no mundo! Por outro lado, sao os grandes geradores primarios desta inflacao mundial que se avizinha. Uma hora, com certeza terao que subir juros e segurar o crescimento, para segurar as suas inflacoes – e ai a economia mundial vai mudar de cara, principalmente se este momento coincidir com uma economia americana tambem em recessao. Oremos, mas oremos pra valer, porque a coisa vai ficar feia! Prazo? Dois anos, no maximo.

4. Oriente Medio: rios de dinheiro jorram por aqui, gracas aos precos do petroleo. So que existem tres categorias de paises nesta regiao, i.e. os que estao ganhando muito dinheiro para a familia real e nao fazem nada de especial para suas economia (e.g Arabia Saudita), os que ganham muito e gastam muito com guerra (ou patrocinio de guerra), e.g. Iran, e por ultimo este fantastico Emirados Arabes Unidos (liderado pelo maior canteiro de obras do mundo que eh Dubai). Esta regiao, onde se localizam EAU, Oman e Catar, esta se preparando direitinho para quando o petroleo acabar, pois estao desenvolvendo muitos e grandes negocio, diversificando suas fontes de renda – tudo financiado pelo petroleo, bien sur.

Brasileiros empreendedores de todas as matizes deveriam olhar seriamente para esta regiao! Repito, de qualquer setor mesmo, e.g. aqui tem restaurante de tudo, menos de comida brasileira…por enquanto.

Brasil: eh so alegria em qualquer lugar. Nosso pais eh visto como um grande pais para se investir. Sem falar na popularidade que temos. Seja pelo nosso combalido futebol (perdemos para o Paraguai, hoje, nao?), pelo carnaval, mas principalmente pela alegria e atitude positiva do nosso povo.

Abracos e bola pra frente.

Fernando (de Dubai)