Pois é, estamos numa Era de (in)certezas, pois a única certeza que temos é que tempos difíceis estão à nossa frente. No caso do crédito, aqui e no mundo ele irá subir de preço e escassear. Ninguém sabe quando e em que extensão isto irá acontecer, mas não há mais dúvida que irá acontecer – próximos 18 meses é uma tese.

E por acreditar no ‘epitáfio’ acima, o Blog do Crédito, do altos dos 25 anos de experiênica no ramo do seu editor, sugere:

  1. Alongue as suas dívidas. Negocie tudo mais para frente.
  2. Saia do cheque especial e do financiamento do cartao de crédito. Venda bens, peça empréstimo para familiares, se conseguir, e pague estas dívidas caríssimas.
  3. O ideal é procurar o gerente e tentar fechar um empréstimo parcelado, no mínimo de 12 meses. Mas atenção para as taxas, senão é como sair da frigideira e cair dentro de uma fogueira (do inglês Out of the frying pan and into the fire). E siga o conselho eterno deste blog: explique direitinho como irá conseguir pagar esta dívida alongada!! Mostre de onde virão os recursos!!
  4. Ao tomar uma dívida hoje, tente ao máximo tomá-la com taxa pré-fixada, pois a pós-fixada ficará mais cara na medida que a SELIC subir – e até a Velhinha de Taubaté acha que ela continuará subindo.
  5. E não se esqueça: se os seus financiadores não lhe apoiarem, lembre-se que há outros no mercado e que, eventualmente, um destes poderá lhe querer como cliente e irá facilitar a sua vida.

Este tipo de conselho vale para PF e PJ. Sem tirar nem por.

Abraços!