http://www.investnews.com.br/DiretoRedacao_Interna.aspx?parms=1936214,683,20,4

Boa noite,

O link acima indica que a inflação que ronda nossa economia machuca mais os mais necessitados. Nenhuma novidade, mas desta vez o problema é maior porque estamos falando da carestia dos alimentos, coisa que não se via há muitos anos (uma década?) e que, de fato, aumentou a renda real desta fatia da população.

A Jô, moça que é funcionária lá em casa – salário de R$ 1.500 – tem dois cartões de crédito. Nenhum de banco de 1a linha, mas daquelas financeiras que tiram o fígado do devedor. Ela, alma santa que é, às vezes os usa para sacar dinheiro e emprestar para a empregada amiga do apartamento ao lado; ou para que uma vizinha do bairro distante onde mora compre um bem qualquer. Já tomou todos os calotes que possamos imaginar. O que paga de juros? Não faz idéia, mas é muito, muito mesmo!

Faz parte de uma parcela da população que compra um rádio à prazo e deixa de comprar uma televisão, por conta do endividamento.

E é a Jô que está sofrendo mais com esta inflação. E que irá ter o crédito cortado na primeira ‘derrapada’ que der. Complicado.

A falta de educação financeira do nosso povo assusta. Algo tem que ser feito – e rápido. Teremos novidades neste espaço.

Abraços, F.