Olá, este deve ser o post mais atrasado do país a comentar a alta da SELIC, mas mãe doente é priodidade.

Bom, todo o blá-blá-blá que vocês devem ter lido sobre ‘alta de 0,5% versus alta de 0,75%’ é o que menos importa para mim, para você e para a empresa que precisa tomar crédito. Esta diferença é mais que importane – eu diria que é fundamental – para os traders de bancos e especuladores em geral, que apostam no mercado futuro de taxas de juros, na BMF.

Nem mesmo para a definição da taxa cobrada nos empréstimos, lá nas agências bancárias, isto deveria ser relevante, pois as taxas cobradas embutem muita ‘gordura’ que poderia ser queimada, ou seja, este aumento da SELIC não precisaria ser repassada (o que reduziria o spread). Mas ele será repassado sim, ô se vai!

Mas a SELIC precisava aumentar, e tanto? Olha, vocês sabem que eu sou mega-preocupado com o aquecimento das compras à prazo que nós brasileiros fazemos. Menos pela inflação de demanda que isto gera e mais pelo descontrole do endividamento das famílias.

Agora, a alta do preços no atacado está preocupante – na faixa dos 10% ao ano, e para isso sair do controle, num país com tradição de repasse de preços e indexação, é um pulinho. Então, ao puxar a SELIC o BC sinaliza que não vai tolerar inflação. E com os juros mais altos, o BC ‘pune’ o carregamento de estoques no atacadista, ‘forçando-o’ a desovar estes a preço mais razoáveis. Até aqui tá tudo certo.

Porém, SELIC mais alta gera um efeito perverso na ponta da indústria. Se queremos crescer sem sobressaltos (que é a regra no Brasil) e sem inflação, precisamos aumentar a oferta (de tudo). E empresário não investe se não tem certeza de quanto vai custar a carga financeira atrelada ao que terá que captar de bancos, para investir. Ponto contra.

E o pior é que este aumento da SELIC não fará muita diferença no consumo das famílias – sempre piora, mas nem será tanto neste caso. Para quem paga 100%, 200%…1.000% de juros a.a. na compra à prazo de uma geladeira, o que é 0,75%? O povo está, aparentemente, comprando menos mesmo é por conta da inflação. Vejam o link abaixo (é matéria de ontem, pré-COMPOM, mas 100% atual).

http://br.invertia.com/noticias/noticia.aspx?idNoticia=200807231102_RED_1216810938nN23388447

Abraços, FB

Anúncios