Boa noite,

Este é o primeiro de uma série de textos que escreverei, por conta das inúmeras vezes que encontrei empresas tomando linhas de crédito erradas para suas necessidades. A similaridade para com a ingestão de alimentos é enorme.

Não se come uma bela feijoada no café-da-manhã, certo? Igualmente, não é recomendável que se almoce um prato de amendoins, assim como jantar um pote de doce de leite apenas. Tem hora para tudo, sem falar nas quantidades adequadas.

Com o crédito é a mesma coisa: tem a hora certa (ou a fase em que a empresa se encontra) para se tomar cada uma das diversas linhas de crédito ofertadas no mercado, e sempre na medida adequada. Isto sob pena de inviabilzar o negócio e/ou infernizar a vida do empreendedor. No entanto, e com destaque para os pequenos e médios empresários, a maioria não capta a linha de crédito mais adequada para o seu negócio.

Exemplos e comentários:

1. Início de operações

  • Muita gente me pergunta qual a melhor linha de crédito bancário para se iniciar um negócio. Eu sempre respondo: o seu próprio dinheiro, seja ele poupado, herdado ou emprestado de um familiar tão querido, que não se importe muito se você não o pagar de volta. Parece piada, mas é muito sério.
  • Para a aquisição de equipamentos, máquinas e utensílios, o negócio é obter prazo com o fornecedor. Linhas de leasing, por terem a garantia do bem, são menos difíceis de se obter nos bancos.
  • E se o negócio tiver fortes elementos de tecnologia e inovação, vale a pena conhecer o www.finep.gov.br.
  • Linha de crédito bancário não é recomendado. Séro. O novo negócio, até por ser novo, é um ambiente de imensas incertezas, a começar pela geração de caixa no futuro, quando parte desta deverá ser utilizada para repagar o empréstimo tomado. 
  • Este processo, em geral, dá uma imensa dor de cabeça, certamente desfocando o empresário do seu negócio, i.e. são mais horas na frente do gerente do banco do que na frente dos clientes.
  • Se não houver outro jeito, tente o milagre supremo de conseguir uma linha de prazo mais longo, tal como um capital de giro parcelado de 1 ano (com alguma carência).
  • Se o negócio for uma franquia, tente, através do franqueador, uma linha que Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal anunciam ter para franqueados. Leiam o link abaixo e atualizem-se à respeito.

http://www.sebrae-sc.com.br/noticias/default.asp?materia=13585

É isso por hoje. Amanhã comentarei sobre capital de giro e outras necessidades. Abraços! F.

PS: pedõem-me, mas não como sei este ‘verde’ entrou, nem consigo tirá-lo. Dei uma negritada para melhorar a leitura…espero.

Anúncios