A jornalista Cristiane Perini Lucchesi, responsável por Reportagens Especiais, no Valor Econômico, vem fazendo excelentes trabalhos e abaixo segue o link do mais recente.

Alguns comentários da minha parte:

  1. Reparem bem o quadro (fonte: Bloomberg) que compara o rendimento (*) que cada empréstimo gera para o investidor/emprestador. Destaco duas empresas de perfil muito similar – e com empréstimos de prazos de vencimentos similares -, mas que tem seus créditos precificados de forma díspare, e.g. Bertin, que paga Libor + 170 bps (= 1,7% acima da Libor) a.a., versus Marfrig, que paga Libor + 325 bps (= 3,25% acima da Libor).
  2. Como estas empresas competem no mercado de carne, a Bertin tende a está levando uma tremenda vantagem comparativa em termos de custo de captação de recursos para financiamento do seu capital de giro.
  3. A jornalista bem salienta que a maioria das empresas não gostam de ter seus créditos negociados no mercado secundário. Isto ocorre porque esta prática torna visível/transparente a taxa de juros de mercado que estas empresas deveriam pagar por novos empréstimos. No caso, como estamos num momento de crise em muitos bancos e estes ‘fritam’ seus ativos, os preços (p.u.) caem no mercado secundário, i.e. e o rendimento (ou yield) sobe, passando a impressão de que a empresa está pagando juros mais altos do que deveria. As vezes a percepção torna-se realidade, o que não é bom para os tomadores.
  4. (*) Usá-se a palavra “rendimento” porque tais taxas (Libor + alguma coisa) não representam o custo de fato do empréstimo originalmente captado pela empresa, mas sim a taxa que o novo credor irá receber por ter adquirido tal empréstimo. A taxa de captação do empréstimo difere da taxa do Rendimento do empréstimo, porque estes são normalmente negociados com preços diferentes do valor de face (i.e. com desconto ou prêmio). E isto dependerá das taxas de juros de mercado e da percepção de risco que o mercado passou a ter do país e/ou da empresa.

http://www.valoronline.com.br/valoreconomico/285/financas/54/Crise+impulsiona+venda+de+credito,,,54,5085000.html

Abraços e parabéns para a Cristiane!

Fernando