Prezados, publico abaixo uma provocação do amigo Raul Marinho – que tem experiência no mercado financeiro e no de factoring. Atualmente é consultor, palestrante, escritor e gestor de ONG. Abraços, FB

Ponto número 1: Será que uma crise de subprimes está em gestação no Brasil, com veículos no lugar de imóveis?

Quando o Brasil começar a contabilizar a queda das commodities (provavelmente no início de 2009), pode ser que haja uma explosão de inadimplência nas prestações de leasing/CDC de veículos, que as instituições financeiras retomem uma quantidade imensa de carros dos inadimplentes, e que essa tsunami de carros usados não encontre mercado fácil. Mas isso ainda estaria longe da crise das hipotecas dos EUA, em que os mutuários nunca pagaram, de fato, suas hipotecas, que eram quitadas por sucessivas renegociações via “aumento de valor de mercado” dos imóveis. Ou seja: pode ser que a crise dos automóveis doa, mas não vai ser fatal como a das hipotecas.
Ponto número 2: A propaganda de veículos está sendo responsável por um endividamente excessivo e tóxico para o público em geral?

Quanto a isso, não tenho dúvidas. o consumidor continua preocupado somente com o valor da prestação do bem financiado, e não tem a menor idéia do que paga de juros. Pior que isso, no caso de veículos, é o fato do comprador não levar em conta o custo do IPVA, do seguro, da manutenção, dos imprevistos (batidas, multas, pneus furados etc.), o que acaba levando famílias à insolvência financeira.

Anúncios