Olha aí, pessoal: notícia fresquinha! Minha análise vem a seguir (e o link do Banco Central está lá embaixo):

  1. O volume de crédito na economia cresceu um pouquinho, de 36,6% do PIB para 37%, para um estoque de R$ 1,086 trilhões – em julho de 2007 era 32,4%. O Banco Central estima que chegaremos a 40% no final do ano.
  2. As operações com Pessoas Jurídicas cresceram 1,3% no mês (40,9% em 12 meses).
  3. Já as com Pessoas Físicas cresceram 1,2% no mês (20% em 12 meses) – estão desacelerando, graças a Deus!
  4. Ainda na PF, mal sinal: o Consignado (que é menos caro) representou 55,5% do total do Crédito Pessoal (vindo de 56,2%) – é o início da reação dos bancos ao esmagamento do spread nestas operações (que têm a taxa de juros fixada pelo Banco Central). O próximo relatório mostrará queda adicional.
  5. A inadimplência aumentou: depois da estranha queda do mês passada, registrou-se um aumento na PF para 7,3% (+ 0,3 p.p. no mês), enquanto que na PJ a inadimplência permaneceu estável em saudáveis 1,7%.
  6. Os juros estão em alta 2X: primeiro porque  a SELIC vem – e continuará – subindo, mas também porque o spread que os bancos colocam em cima da SELIC também está em alta. Números:
  • PJ – Taxa de juros (média): 27,5% (+ 0,9 p.p. no mês)
  • Spread PJ médio: 25,6 p.p., com alta de 1,1 p.p. no mês
  • PF – Taxa de juros (média): 51,4% (+ 2,3 p.p. no mês)
  • Spread PF médio: 36,6 p.p., com alta de 1,9 p.p. no mês

Nota: p.p. = pontos percentuais

Nenhuma surpresa. Vejam que este não é um quadro que indique hecatombe. Porém, é inegável que teremos uma desaceleração do crescimento combinada (e do emprego e da renda) com juros em alta: dá para ser pior para que se endividou de forma “amadora”?

http://www.bcb.gov.br/?ECOIMPOM

Abraços, F.