O caderno Negócios e Oportunidades do Estadão de hoje, traz uma matéria muito legal sobre o tema deste post – não consegui achar o link…

Antes de falar de crédito, falarei sobre gestão: não dá para gerenciar direito uma empresa – de qualquer tamanho – sem um adequado arsenal tecnológico. Segundo o SEBRAE nacional, pesquisa de 2005 indicava que apenas 47% das empresas brasileiras era informatizada. Um horror! Na reportagem de hoje, o Banco do Brasil informa que dos seus 1,9 mm de clientes PJ, apenas 500 mil (pouco menos de 25% do total) usa o internet banking. O segundo horror!

Bom, conforme destaquei no post anterior, sobre o leasing, este é o tipo de financiamento bom para o seu negócio. Abaixo as melhores opções:

www.bancodobrasil.com.br/mpe

Proger Urbano EMPL; juros = 0,95% a.m.; 72 meses

Cartão BNDES; juros prefixados; 36 meses

www.caixa.gov.br/pj/pj_comercial/mp/linha_credito

Investgiro Proger; TJLP + 5% a.a.; 48 meses

Cartão Caixa BNDES; TJLP + 3,8% a.a.; 36 meses

GiroCaixa; TR + 0,83 a.m.; 24 meses

www.bndes.gov.br

Os produtos do BNDES são oferecidos a partir da rede bancária, que faz a intermediação e garante o risco para o banco federal. Já os recursos (funding) são liberarados pelo BNDES.

Outros canais para saber das coisas:

www.office.microsoft.com/pt-br

www.driveit.com.br

Para concluir, um recado importante: empresa sem tecnologia adequada é mal vista pelos seus financiadores, pois isto deixa claro que o empresário não está ‘antenado’, a empresa não tem agilidade suficiente e ainda deve incorrer em erros de gestão (e.g. financeiros, controles, etc.), e dificilmente sobreviverá a concorrentes mais modernos.

Abs, F.

Anúncios