Dois dias sem blogar…

Tornei-me um serial blogger e sinto falta quando não o faço, mas não posso reclamar, pois venho de dois dias de muitas emoções e realizações. Eu e colegas da Coface – daqui e do exterior – estávamos no Rio de Janeiro para concluir a aquisição da Seguradora Brasileira de Crédito à Exportação (SBCE). A SBCE tem 50% de participação de mercado e a Coface assumiu o controle, com 75% do capital e a gestão da empresa. Os demais sócios são Banco do Brasil e BNDES.

Back to the blog: o humor do mundo mudou ontem de novo e aqui no Brasil só se fala da crise. Lamentavelmente, tal falatório acontece fora de hora e pelas razões erradas. Acontece que a mídia (local e internacional), como de hábito, só reage, i.e. só fala em crise, quando as bolsas de valores – sempre elas – derretem. Aí, os motivos alegados para tal queda tornarem-se manchetes. Só que os sinais já estavam todos dados e ninguém ligava!

Para estragar o humor dos normais e excitar os masoquistas (e short sellers), destaco abaixo um pout-pourri de más notícias para reflexão de final de semana.

1. A UNCTAD fala de desacelaração econômica – mais um pitonisa do caos:

http://br.invertia.com/noticias/noticia.aspx?idNoticia=200809041505_AFP_77385244

2. As bolsas derretem porque (finalmente) enxergaram que o mundo estará em recessão:

http://br.invertia.com/noticias/noticia.aspx?idNoticia=200809051019_BBB_77387439

3. Nouriel Roubini, o Nostradamus econômico do século XXI, e meu guru, prova e comprova suas previsões:

http://www.rgemonitor.com/blog/roubini

4. A OCDE reforça que o mundo desenvolvido cresce abaixo do que devia:

http://www.oecd.org/dataoecd/0/51/41229145.pdf

Por aqui vai tudo bem, mas eu repito a ladainha:

1. Quando (e não se) e em que extensão seremos impactados pela desaceleração internacional?

2. E quão grave será a retração do crédito no Brasil quando a economia desacelerar, machucando os neo-endividados?

Abraços, FB

Anúncios