Que dia…

Mas se não subir forte amanhã, aposto que o IBOVESPA sobre na 4af. A derretida de hoje não tem suporte lógico. É o chamado “overshooting” e geralmente há um repique para cima, em seguida.

É triste ver a confusão que o capitalismo financeiro acelerado está aprontando para a economia real. E o que poucos entendem é que a luta desesperada para salvar Bear, Lehman, Merril e outros que ainda aparecerão em cartaz, visa salvar outras centenas de bancos que poderão quebrar por conta da quebra destes…

E ainda que não haja a hecatombe final – e eu rezo para que não aconteça -, estou certo que o futuro será diferente. Para começar, duvido que bancos mais conservadores como Bank of America e J.P.Morgan Chase, permitam que seus recém-absorvidos Merril Lynch e Bear Sterns, respectivamente, sejam tão irresponsáveis na gestão de seus exóticos negócios. Sem falar na onda de regulamentação restritiva que seguirá – e, espero eu, que venha uma outra de conservadorismo por parte investidor americano.

Para concluir, destaco abaixo um trecho da entrevista de Alessandra Ribeiro, economista da Tendências Consultoria, dada para o UOL, sobre a crise americana:

“É uma cadeia onde uma coisa puxa a outra. A aversão ao risco vai causar uma debandada geral dos investidores, que impacta em queda nas Bolsas e dólar mais caro. Os juros devem subir, causando desaceleração na economia mundial, o que vai prejudicar os exportadores e impactar negativamente no crescimento PIB dos países”, diz.

Dureza…leiam agora a entrevista toda: http://economia.uol.com.br/ultnot/2008/09/15/ult4294u1657.jhtm

Abraços, F.

Anúncios