Foi legal assistir ‘on-line, real-time’ a votação do Plano no Senado americano. Foi um momento histórico para a economia mundial, pois evitou-se, por hora, que o sistema financeiro americano e internacional entrassem em colapso como nunca ocorrera antes (nem em 1929).

Foi muito legal também assistir a entrevista que o Alexandre Schwartsman, ex-Banco Central e economista-chefe do Santander, deu para o Jornal da Dez, da Globonews. Bem, foi muito legal porque ele confirmou duas visões que eu tenho e que já divulguei aqui (em outras palavras, é bom estar em boa companhia!):

1. O Pacote do Paulson evitará a hecatombe, mas não evitará a recessão porque o crédito se contrairá brutalmente e não financiará o consumo como fazia antes.

2. Wall Street nunca mais será a mesma até porque os bancos de investimento que por lá reinaram desapareceram – todos, da mesma forma que desapareceram os dinossauros. Tornaram-se bancos comerciais e isso muda tudo. Tenho um post sobre este tema e o publicarei amanhã.

Ainda sobre atividade econômica, hoje estive com a chefia da Missão Econômica da França no Brasil e fiquei impressionado com a visão daqueles senhores franceses sobre a economia na Europa. O humor do consumidor despencou, o desemprego subiu rapidamente, tudo de repente. E antes da crise financeira ser deflagrada.

É isso. A emoção apenas começou. Chegou a hora do empresário fazer gestão profissional do seu capital (próprio e de terceiros), porque o inverno tende a ser longo e frio…

Abraços,

Fernando

PS: e a pessoa física? Essa que trate de comprar menos e quando o fizer que compre à vista!