Ontem eu escrevi que “…NÃO ME SURPREENDEREI SE O MERCADO DEVOLVER PARTE DESSES GANHOS na 3a ou 4af…“.

Quer dizer que eu sou bom de bolsa? Nem um pouco! OK, num passado distante, fui responsável pela gestão de riscos de tesouraria (entre outros) do segundo banco mais agressivo do mercado (na época) e analisava a fundo a volatilidade e tendências dos principais ativos financeiros (e.g. bolsa, dólar, Pré, CDI, etc.).

E não tem erro: sempre que a bolsa despenca um monte – assim, sem motivo mais concreto – ela sobe como um foguete no dia seguinte. A recíproca é 100% verdadeira – e foi o que aconteceu de ontem pra hoje.

O motivo: especulação pura. A historinha que “os analistas” contaram para justificar a explosão das cotações foi a de que os governos se uniram para salvar o sistema, etc. Eu escrevi que achava que isso “já deveria estar no preço”, não foi? Pois é, já estava e pobre de quem comprou na máxima do dia…

Aqui no Brasil o mercado resistiu melhor – mas os especialistas devem analisar se o Ibovespa não foi salvo por um ou alguns papéis mais representativos do índice.

Notícias sobre a recessão abundam, justificando a derretida “light” de hoje. Também não deveria ser surpresa para ninguém.

Como já disse, amigos, gostando ou não, NÃO HÁ NENHUM MOTIVO QUE JUSTIFIQUE OTIMISMO PARA O PERÍODO DE 2 ANOS QUE IREMOS ENFRENTAR.

Até mais tarde, com posts realmente quentes! Abs, F.