Roubini is back no Blog do Crédito! 

E a possível catástrofe do dia chama-se: HEDGE FUNDS.

Primeiro, o que são Hedge Funds: são…fundos muito agressivos, que tomam empréstimos para comprar mais ativos do que podem, assim como faziam short-selling para poder vender mais ativos do que tinham em mãos.

E qual o problema? Como vivíamos num mundo sem risco  (percepção é tudo…), fundos agigantaram-se a ponto de virarem risco para todo o sistema financeiro mundial – alguém já ouviu falar disso recentemente? Há exatos 10 anos durante a Crise da Rússia, tivemos o famoso caso do LTCM, fundo que tinha dois Prêmios Nobel em suas fileiras e que foi à bancarrota apenas para ser resgatado por uma operação coordenada pelo FED de NY. Ver link abaixo.

http://en.wikipedia.org/wiki/Long-Term_Capital_Management

Como os Hedge Funds não são regulados ou monitorados por ninguém, sabe Deus o tamanho da encrenca. E Roubini nos alerta que ainda podemos ter uma Crise do Subprime Parte II à nossa frente.

Em suas próprias palavras: “one cannot rule out that some systemically important hedge fund may get into trouble with systemic consequences. If larger and systemically important hedge funds were at risk of failing the Fed will have to engineer a massive private sector bail-in of such hedge funds (a larger scale rescue a la LTCM) where the prime brokers of such funds are forced to maintain repo exposure to such funds rather than be allowed to shut off such exposure. This is a radical suggestion but the alternative of a Fed liquidity bailout of systemically important hedge fund is not politically feasible.

Traduzindo e condensando, temos: talvez o governo Americano tenha que gerenciar um novo resgate de instituições (os Hedge Funds), mas desta vez sem dinheiro público. As próprias instituições contrapartes terão que renegociar suas posições com os fundos. E eu agrego: sim, mas as contrapartes, que estariam esperando grandes somas serem liquidadas a seu favor, precisarão se zerar com alguém (pois não haverá caixa nesta operação). E aí é dinheiro público que terá de ser usado, do contrário o risco sistêmico se restabelece. Complicado…

A RGE Monitor, empresa de Roubini, reporta que SÓ PARA OS NEGÓCIOS INTERMEDIADOS PELO FINADO LEHMAN BROTHERS, os Hedge Funds têm que pagar USD 65 bilhões de cobertura adicional. “O banco quebrou, mas suas dívidas permanecem”, diz Roubini.

A coisa pode ficar ainda mais preta se for confirmado que papéis (bonds, ações) que os Hedge Funds tinham depositado no Lehman Brothers para cobertura de operações alavancadas, foram realmente emprestadas pelo banco falido para outros clientes fazerem ‘short-selling’.

O absurdo definitivo  – o RGE Monitor informa que, segundo a Investors Insight, os Hedge Funds seriam responsáveis por algo como 32% da vendas de Credit Default Swap (os famosos CDS’s), numa aterrorizante cifra de USD 14 trilhões. Como estimam que os fundos sob gestão dos Hedge Funds sejam de “apenas” USD 2,5 tri, fica o terror de que esses fundos venderam muito mais ‘seguro’ do que teriam capital e ativos para cobrir.

Roubini também coloca – e se apóia em outros experts – que é bem possível que esses Hedge Funds tenham que fritar suas carteiras (“fire sale”) e eu digo: já não estarão fazendo isso há algum tempo?

Se tudo isso for verdade, não tenhamos dúvida que teremos a Hecatombe II. Também riremos dos poucos mais de USD 3 bilhões que somavam a crise do LTCM.

E também não teremos dúvida de que houve a maior fraude da história da humanidade.

Isto é Roubini, isto é (ou era) o Capitalismo Financeiro Acelerado.

Fernando