Olha, o que eu venho lendo e ouvindo de análise completamente fora da realidade sobre a questão liquidez X crédito é uma grandeza. É chato dar uma de professor, mas que se lasque. É assim que funciona:

Parte I – A liquidez dos bancos:

  1. No mundo de hoje, existem dois tipos de bancos: os que têm liquidez (poucos) e os que não têm liquidez (muitos). Não vem importando se os bancos têm lucro ou não. Mais importante, neste momento, é ter caixa para honrar saques de depositantes.
  2. Os que têm liquidez a investem no banco central mais próximo.
  3. Os que não têm liquidez tomam linhas emergenciais também no banco central mais próximo.
  4. (2) + (3) = (4) Nenhum banco (ou quase nenhum) faz ou toma empréstimo interbancário
  5. Quando os bancos centrais liberarem dinheiro novo para os bancos sob a forma de capitalização para os principais bancos do mundo, estes ficarão bem líquidos de novo e – EM TESE poderão ampliar a oferta de crédito.
  6. E os outros que não tiverem ajuda dos governos? Ou quebrarão (pouco provável) ou serão adquiridos a toque de caixa pelos grandões (mais provável), pois do contrário quebrarão…

Até aqui está claro, certo? É tão simples quanto isso.

Parte II – A decisão de crédito:

  1. Obviamente, só banco que tem liquidez PODE fazer novos empréstimos.
  2. Então, depois de PODER dar crédito, o banco tem de QUERER dar crédito.
  3. Atualmente, os bancos (com e sem liquidez) vêm se virando para ROLAR os empréstimos que já têm nos seus livros.
  4. Dinheiro novo para cliente novo está muito díficil em qualquer lugar do mundo.
  5. E quando a liquidez voltar a fluir no mercado, os empréstimos voltarão ao normal? NÃO!
  6. Eles PODERIAM voltar ao normal, porque haverá caixa para isso…
  7. Mas eles NÃO VOLTARÃO ao normal porque não haverá APETITE DE RISCO da parte do bancos.

O amigo leitor tem todo o direito do mundo de não gostar das verdades acima, mas são verdades eternas. Estamos no meio de um processo traumático para os bancos – do mundo todo – e estes não serão apressados nas suas próximas decisões de crédito.

Eu já fui diretor de crédito de banco e sei o que estou dizendo. Também já fui o diretor comercial e sei como o diretor de crédito decidia nestas horas…

E conforme escrevi acima, é um processo. Daqui a pouco as feridas cicatrizam e chega a hora de crescer de novo. Aí, as decisões começam a fluir com mais normalidade e a vida voltará ao normal. Quando? Em dois anos.

Mais tarde eu lançarei outro post com mais detalhes desse processo de crédito bancário.

Abraços, F.