Prezados,

Eu sei que este post está atrasado, mas ele traz pouca novidade, especialmente para quem já leu a minha análise sobre Itaú + Unibanco. A diferença, de fato mesmo, é que esta é uma fusão de bancos públicos – e não há ambiguidade sobre quem mandará (será BB e Lula).

Para quem não leu sobre Itaú + Unibanco, aqui vai de novo:

https://blogdocredito.wordpress.com/2008/11/05/itau-unibanco-verdades-e-mitos/

O jornalista J.P.Kupfer cujo blog ‘bomba’ com seus belos e provocativos textos, trouxe uma matéria que vale a leitura – link abaixo – e que gerou 120 (que inveja!! :) ) comentários.

http://colunistas.ig.com.br/jpkupfer/2008/11/20/ainda-vai-concentrar-mais/

Concluindo, acho que o mapa da nossa consolidação bancária está dado, pois não há muito mais banco para ser comprado. Salvo se os amigos “separatistas” gaúchos resolverem vender o Banrisul, futuro Banco Central da Nação Gaúcha!🙂

E o Votorantim: Ora, este banco é um misto de financeira (forte!) com banco de atacado (forte em derivativos…). O atacado do BB é forte e só não é mais porque não querem. Preferem não entrar em mercados de maior risco – em sendo isto fato, para que iriam comprar um banco com esse perfil? Pela financeira, é claro, e ali tem muito valor para o BB cuja operação de financiamento de automóveis, por exemplo, é recente.

Acho que vale comentar também que, conforme nos provam esses dias com pouco crédito, a figura do banco estatal faz diferença (para melhor). Na hora do aperto, o Governo vai e manda emprestar; se precisa capitaliza a instituição; faz Medida Provisória, etc. Então, em tempos de crédito curto e governo ativista, viva BB + Nossa Caixa.

No aspecto político, a mídia bem observou que o Governandor paulista, José Serra, ficará com os cofres cheios 18 meses antes de sair para Presidente. Que gaste com parcimônia.

Abraços,

Fernando