Meus caros,

Este é o post de número 300 do Blog do Crédito! Uma marca respeitável para os 7 meses de existência deste veículo de compartilhamento de informação e de conhecimento.

Se chegamos a esta marca é porque, além da paixão que nutro pelo Blog, os visitantes [que já registraram 25 mil visitas] me estimulam com seus comentários e palavras de grande apoio. Recebam aqui o meu muito obrigado!

Curiosamente, este post vem após uma absolutamente incomum “semana sabática” em que não escrevi/publiquei nada!! E as razões não poderiam ser mais nobres e edificantes:

  1. Estive fortemente envolvido em reuniões que, se derem o resultado esperado, poderão aumentar a oferta de crédito para empresas de médio e pequeno portes.
  2. Participei de inúmeros almoços, jantares e mesas-redondas em que pude aprender e me atualizar com outros profissionais e empresários do mais alto gabarito.

Engraçado também foi reencontrar nesses diversos eventos, profissionais e empresários que assistiram minhas palestras recentes e que, por coincidência, haviam discordado solenemente da minha visão realista sobre a crise (à epoca, me acharam pessimista demais). Pois bem, passaram-se um ou dois meses desde que esses senhores me ouviram falar e, lamentavelmente, a situação se deteriorou de tal forma que agora ouvi sonoros elogios atrasados…

(vocês são testemunhas que eu não sinto prazer algum quando acerto as minhas previsões mais negativas, mas…)

Durante esse meu período de ausência “bloguística”, vimos os governos do Brasil, Europa e Japão lançarem pacotes de aceleração econômica. Quanto às medidas brasileiras, fico feliz porque nelas encontrei alguns  importantes elementos que venho defendendo no blog e na minha interlocução em Brasília.

Só que precisa fazer mais e, especialmente, mais rapidamente. Não é necessário esperar deteriorar para remediar. Não tem de esperar a próxima onda de demissões (como tivemos na Vale) para agir. Elas virão em lotes massivos se tais medidas não forem tomadas. O governo não tem de ser São Tomé: ver para crer…

Neste domingo (ainda é sábado, horário Brasilia), dividirei o que aprendi nesta semana.

Abraços saudosos, Fernando