Caros – eu já ia desligar o computador e ir pra casa, mas trombei com dois temas que me animaram a ficar mais um pouco.

GMAC – o braço financeiro (leasing) da GM recebeu autorização do FED para virar banco, só para poder receber um ‘quinhão’ do pacotão de Paulson & Bernanke – os tais USD 700 bi, lembram-se? Pois bem, o agora GMAC Bank acaba de receber USD 6 bi. E para comemorar, anunciaram uma mega promoção – em conjunto com a montadora – para financiar veiculos. O Financial Times nos reporta que para várias linhas os juros serão 0% (atenção: lá é 0% mesmo, não como aqui!) e os critérios de aprovação serão “afrouxados”, segundo o porta-voz da companhia.

O Blog do Crédito diz o seguinte: já erraram – e muito – ao deixarem a GM chegar à beira da falência. Agora, despejam esta fortuna no seu banco para que este empreste para qualquer um! Qual será o objetivo deles? “Escapamos de quebrar por iliquidez na montadora, mas vamos quebrar por insolvência no banco!!”. Será que esse povo tem como meta e é pago para fazer bobagem?!

Crédito mal dado quebra empresa (lembram-se de varejistas como Arapuã, Casa Centro, etc.?) e bancos também (Nacional, Bamerindus, a lista é longa). A GM parece quebrar como empresa e como banco também. Ver o link abaixo:

http://www.ft.com/cms/s/0/fa819104-d679-11dd-9bf7-000077b07658.html?nclick_check=1

Lehman Brothers – o finado banco de investimento americano, cuja quebra iniciou tudo isso que está aí, volta às manchetes por querer mais prazo para apresentar o seu plano de recuperação da falência. O Lehman alega que o prazo dado inicialmente, janeiro/09, foi curto demais e agora pede uma extensão até julho/09.

Mas será que é tão complicado assim? Dêem uma olhada abaixo e no link:

  1. São 76 unidades do Lehman, espalhadas em 15 países diferentes (todos com contabilidade e legislações fiscais, trabalhistas, etc., específicas).
  2. Com a falência decretada (Chapter 11, nos EUA), foram cancelados a bagatela de 900 mil contratos de derivativos. Os que tinham a receber irão se ‘conformar’?…
  3. A Lehman já teria reconhecido USD 200 bilhões em dívidas para com seus clientes. Não se sabe o quanto poderá fazer de caixa, após vender seus negócios (duvido que chegue a USD 10 bi).
  4. Passados três meses, os funcionários, auditores, autoridades, etc., conseguiram recuperar apenas 50% dos dados e informações relativos ao processo…

http://www.bloomberg.com/apps/news?pid=20601087&sid=ajb9ng97Df4Y&refer=home

Essa imensidão de dívidas não pagas afeta brutalmente a vida de quem esperava recebê-las. Afinal, essas outras empresas e famílias também tinham outras dívidas para pagar e por aí segue o maior ‘efeito dominó’ da história do capitalismo!

Abraços,