Como eu gosto desta palavra! É do empreendedorismo que vem a inovação, a renovação empresarial, a geração de empregos. Não existe grande grupo econômico que não tenha começado no quarto dos fundos, ou na garagem, de um empreendedor.

E a vida dessa gente é dura, especialmente no Brasil. A confusão fiscal, a carga tributária, as leis trabalhistas…mais o crédito restrito e os juros altos. É neste último trecho da frase que eu entro.

Já de alguns anos eu venho tentando, humildemente, colaborar com esta causa, dividindo minha experiência sobre como empresas podem melhorar seu relacionamento com bancos. Antes mesmo deste blog entrar no ar, eu “me convidei” e fui aceito como Voluntário Mentor do Instituto Empreender Endeavor. O Endeavor é uma obra de Deus. É gerido por um grupo de jovens (sim, de 20 e poucos a 30 e poucos anos) brilhantes, apoiados por um Conselho formado pelas maiores autoridades empresariais do país. E para completar, tem gente como eu que os apóia no trabalho de capacitação dos chamados Empreendedores Endeavor, i.e. empresas que são formalmente apoiadas pelo Instituto.

Os últimos meses têm sido bastante ativos, com mentoring individual, palestras e ontem participei de um debate, lá no auditória do IBMEC. Casa cheia. Fantástico. Estive ao lado do André Rezende, da Prática Technocook, empreendedor de sucesso, e do Marcelo Nakagawa, atualmente Pesquisador da USP e professor da FIA, mas também ex-bancário e executivo de fundos de investimentos. Discutimos, entre nós e com centenas de empreendedores (e candidatos a), como estas empresas podem levantar recursos, seja em bancos, via capital de risco ou a fundo perdido (FINEP, FAPESP, etc.).

Heróis – conforme escrevi acima, os empreendedores, como o André Rezende, são verdadeiros heróis. O que me incomoda, é que nosso país produz uma infinidade de mártires para cada herói. E a proposta do Endeavor – assim como a do SEBRAE – é reduzir a mortalidade empresarial, aquela que acontece nos primeiros 2 anos de vida da empresa.

Saber lidar com as finanças e em especial com as dívidas é parte deste esforço. Falaremos mais sobre isso neste espaço.

Abraços,

Fernando