Caros – o Estadão de hoje veio forte no assunto crédito. Vale a pena comprar ou procurar no www.estadao.com.br.

Em matéria de Márcia De Chiara, destaca-se o crescimento da oferta de crédito para operações cujas garantias são mais fortes. Exemplos: Consignados, Veículos e Imobiliário. A reportagem fala em aumento dos prazos e isso é bom. E  complemento: o spread destas operações – que é mais baixo – vem derrubando o spread médio para as PFs.

Por outro lado, apesar de estampar dois belos gráficos bastante ilustrativos, não se comenta os expressivos crescimentos dos estoques de Cheque Especial (+ 12,5%) e Crédito Pessoal (+ 11,4%), no período Abr, 09/Dez, 08. Estas linhas são caríssimas e não vêm crescendo por conta de aumento saudável do consumo das famílias, mas sim por descontrole de gastos (e rolagem de dívidas não quitadas) destas.

Na página seguinte do jornal, Fernando Nakagawa escreve: “Dívida no cheque especial bate recorde”. Taí…

Boas e más notícias ao mesmo tempo. Pobres neo-endividados…pagando juros que variam entre 80% e 150% ao ano. Eu cansei de escrever e declarar o perigo do endividamento da nossa população. O governo encentivava, lembram? Agora, a Josilene – minha funcionária do lar – que comprou um TV de plasma a prazo, está pagando outra TV só de juros.

Abs + boa semana! F.

Anúncios