Caros – este link da revista Cliente S.A. traz uma análise rápida sobre o crescimento do crédito no Brasil.

São otimistas. Bem otimistas. O volume (estoque) do crédito no Brasil está ao redor de 45% do PIB e já falam em números acima dos 50% em 2010.

O que vai acontecer:

  1. Crédito para PF continuará ofertado até que o cidadão endividado e desinformado, i.e. a maioria, se entupa de tanta dívida e comece a parar de pagar. Quando isto vai se dar eu não sei, mas só não acontecerá se houver algum milagre financeiro-educacional neste país.
  2. Crédito habitacional crescerá em rítmo galopante. Apenas uma crise de crédito (Parte II – A Missão) brecaria este avanço. Mas como é fatia pequeno do estoque de crédito, o impacto será pequeno.
  3. Crédito para investimento, de longo-prazo, para grandes empresas deverá ser fornecido por fontes como BNDES e emissão de títulos (debentures e bonds internacionais). Creio que não haverá falta de recursos.
  4. E para as PME’s? Aí é que mora o problema, pois os bancos e as seguradoras de crédito tiveram muitas más surpresas neste segmento de mercado e estão muito conservadores. O capital de giro continuará caro (ainda que menos caro) e de curto prazo…para aqueles que continuarem a se relacionar com os bancos de forma amadora!

Como sempre digo, analisar apenas o lado “quantitativo” do crédito ajuda, mas ajuda pouco, pois é no “qualitativo” da análise que a coisa pega.

Abraços, F.

…e também o do Carioca, do Pernambucano, do Amazonense, etc., etc.

Às vésperas de mais um COPOM, que levará a SELIC para perto dos 13%, a nota abaixo mostra que o Paulistano – que paga umas 5 SELICs de taxa de juros – aumentou o seu endividamento.

http://www.clientesa.com.br/estatisticas/default.asp?pag=matintegra&matID=32560

Abraços, FB

Uma boa surpresa! Estudo da Telecheque, publicado no site Cliente S.A. mostra um leveincremento no índice de cheques honrados. Acho que só de não haver decréscimo já vale a pena comemorar!

Mas dúvido que isto seja tendência. Acho que a turma está se endividando (no bom e no mau sentido) é no cartão de crédito, sendo que neste meio de pagamento a inadimplência está assustadora.

Abraços

http://www.clientesa.com.br/estatisticas/default.asp?pag=matintegra&matID=32444&tck=39676&cadID=CE&mailID=12&boletim=696