Não, eu não irei comentar a famosa canção do Legião Urbana sob a sua ótica original, que tratava das lambanças políticas e injustíças sociais tupiniquins.

Aliás, muito pelo contrário. O foco aqui é o festival de boas notícias econômicas. Só para ficar com o Estadão de hoje temos:

1. “Ritmo das montadoras gera protestos”

Sim, os trabalhadores daqui estão reclamando da carga de trabalho, do cancelamento das férias, etc. Lá fora o protesto é por falta de emprego, fechamento de fábricas e por aí segue.

2. “Microempresas retomam contratações”

Segundo pesquisa do SIMPI, 11% das empresas pesquisadas contrataram e apenas 2,8% demitiram. Há um ano, 30% delas falavam em demissão. Lá fora, ninguém contrata ninguém.

3. “Caixa bate recorde em crédito para casa própria”

Ainda que esta seja mais uma ação de política governamental do que propriamente empresarial, o que vale é que o crédito imobiliário no Brasil cresce de forma vigorosa (inclusive no setor bancário privado) e saudável. O crédito imobliário no Brasil é fundamental para o desenvolvimento econômico, gera emprego, não é tão caro como as demais linhas de crédito…e continua isento de “bolhas”.

Que país é esse?

Abraços, F.

A página A16 do Valor Econômico de 3af davam a entender que o Brasil vive num planeta à parte. São duas reportagens:

  1. A primeira discutindo o pleno emprego e o efeitValor Econômico de hoje (3af)o sobre a inflação.
  2. A segunda entrevista o economista Regis Bonelli, que acredita que o investimento continuará crescendo, apesar da alta dos juros.

Nota: não envio os links, pois este jornal tem senha e depois ninguém consegue ler a matéria.

As duas reportagens fariam todo sentido se não estivessemos vendo o atual cenário econômico mundial se deteriorar rapidamente! E aí o Brasil vai parar também. Sofreremosá menos que a maioria dos demais países, mas estamos longe da tão falada (até por mim!) ‘blindagem’. Nossa blindagem chama-se China e ela encontrará sérios desafios pela frente, e os problemas chineses serão nossos também.

Em suma, acho que está na hora de levar mais a sério o cenário internacional e como este irá impactar nosso país. Tem um mundo de gente endividada, que vai sofrer muito quando a economia desacelerar (e o desemprego subir, as vendas cairem…).

A situação americana está tão complexa, com quebra de bancos, restrição ao crédito e uma inflação que os assusta (ver abaixo), que me parece impossível que não vá se alastrar por outras partes ainda sem crise do mundo.

http://br.invertia.com/noticias/noticia.aspx?idNoticia=200807162257_BBB_77214865&idtel=

Acho que já passou da hora da mídia abordar possíveis consequências de uma crise global atingir o Brasil de forma mais séria. Voltarei com mais detalhes sobre o tema ao longo da semna.

Atenção!! Abraços, FB