Eu não resisti! Eu tento focar menos na questão americana, mas é fascinante acompanhar os desdobramentos da crise bancária (e política) daquele país.

E é útil também, afinal, como já disse aqui no limite de provocar náuseas nos leitores mais assíduos, o mundo não sairá da recessão enquanto os bancos americanos não forem resgatados e, portanto, voltarem a emprestar.

Tem confusão para todos os gostos:

  • Bancos pequenos reclamam do custo da “ajuda” dada ainda nos tempos de Bush & Paulson.
  • Bancos grandes querem pagar de volta os empréstimos do TARP, para poderem distribuir bônus à vontade…e não limitar a míseros USD 500 mil por executivo.
  • O famoso stress test que o Governo está aplicando nos bancos tem amigos e inimigos! Os grandes bancos passarão no teste, mas não querem vender seus ativos podres, porque ficarão sem capital (não sou mais eu quem diz, mas especialistas locais).
  • Fundos abutres estão no maior lobby para que o Governo imponha regras duras e force a venda destes ativos podres. O objetivo é simples: quebrar os bancos para que tais fundos possam comprá-los a preço de banana. Capitalismo da pior espécie!
  • A Associação dos Bancos Comunitários, que representa 5 mil (!!) bancos está reclamando de tudo também…

Eu sempre disse que a coisa era complicada e que iria demorar para ser solucionada. Há muitos interesses multi-bilionários em jogo.

E tem também o painel do Congresso que avalia a evolução dos planos TARP, TALF, etc. Para quem tiver saúde, seguem as 150 páginas do Relatório de Abril. É muito rico, pois mostra a crise nos diversos países, os riscos dos planos, etc.

Detalhe: Obama está á frente de tudo, o tempo todo, participando de todas as reuniões! Eu venho testemunhando pela TV (CNN, Bloomberg) e via fotos (WSJ, Times, etc.) que Ele é quem manda, o que também funciona como uma proteção para o seu maltratado Treasury Secretary Tim Geithner. Admirável sob qualquer ângulo.

Abraços, F.

Anúncios

Caros,

Eu vi e ouvi – ninguém me contou – o Presidente Lula dizer (com calma e educação) que ele irá conversar com  Barack Obama sobre a necessidade dos EUA retomarem o crédito rapidamente, “porque isto está atrapalhando as economias dos países emergentes e…”, etc.

É bom darmos mesmo um pito no Obama, pois credibilidade e legitimidade neste campo não nos faltam, não é mesmo?! Afinal, o crédito aqui está tão bom, abundante, barato…

Gente…cada uma…abs, F

A Business Week acaba de publicar o Top 10 das piores previsões de “analistas” americanos! Dá para notar que os de lá assim como os daqui chutam muito, e com o viés que lhes interessa! Gente séria não diria o que esse povo disse!

Aliás, tomem sempre muito cuidado com analistas muito enfáticos, com mais recurso cênico do que intelectual: tendem a ser “analistas”.

Abraços, Fernando

PS: as traduções abaixo são de minha autoria, para facilitar o entendimento.

“Here are some of the worst predictions that were made about 2008. Savor them—a crop like this doesn’t come along every year.

1. “A very powerful and durable rally is in the works. But it may need another couple of days to lift off. Hold the fort and keep the faith!” —Richard Band, editor, Profitable Investing Letter, Mar. 27, 2008

“Uma poderosa e duradoura alta das ações está em produção.”

By FB: quando a previsão foi feita, ou melhor, quando o chute foi dado, o índice Dow Jones/Industrial Average estava em 12.300 pontos – hoje está em 8.500.

2. AIG (AIG) “could have huge gains in the second quarter.” —Bijan Moazami, analyst, Friedman, Billings, Ramsey, May 9, 2008

AIG pode ter enormes lucros no segundo trimestre”

By FB: a AIG perdeu USD 5 bi naquele trimestre e outros USD 25 bi no trimestre seguinte. O governo americano injetou USD 150 bi para sustentá-la. A AIG tornou-se uma estatal americana três meses após a “previsão”.

3. “I think this is a case where Freddie Mac (FRE) and Fannie Mae (FNM) are fundamentally sound. They’re not in danger of going under…I think they are in good shape going forward.” —Barney Frank (D-Mass.), House Financial Services Committee chairman, July 14, 2008

” FM e FM têm fundamentos sólidos. Elas não correm risco de quebrar…acho que elas estarão em bom estado daqui para frente”

By FB: em apenas 2 meses, repito, 2 meses (!!) o governo precisou federalizá-las, liberando USD 100 bi para cada uma através de uma linha de crédito garantida. E o pior é que essa ‘obra’ não foi realizada por um “analista”, mas por um Deputado Federal!!

4. “The market is in the process of correcting itself.” —President George W. Bush, in a Mar. 14, 2008 speech

“O mercado está em  processo de auto-correção”

By FB: pobre George Bush, mal assessorado acabou falando bobagem. Mas por aqui não é diferente, não é mesmo? A revista fez piada dizendo que o mercado ainda não parou de se auto-corrigir.

5. “No! No! No! Bear Stearns is not in trouble.” —Jim Cramer, CNBC commentator, Mar. 11, 2008

“Não, não, não! A Bear Stearns não está com problemas”

By FB: em apenas 5 dias o JP Morgan adquiriu a BS  a preço de banana, com os acionistas do BS perdendo quase todo o valor investido. O tal Cramer é comentarista econômico de horário nobre!! Patético se propor a isto…ou haveriam outros interesses em jogo?!…

6. “Existing-Home Sales to Trend Up in 2008” —Headline of a National Association of Realtors press release, Dec. 9, 2007

“A tendência do mercado de imóveis prontos é de alta das vendas”

By FB: a mesma entidade declarou, um ano depois, que o ritmo de vendas está em seu pior nível desde a Grande Depressão de 1929.

7. “I think you’ll see [oil prices at] $150 a barrel by the end of the year” —T. Boone Pickens, June 20, 2008

“Eu acho que veremos o preço do petróleo a USD 150 o barril no final do ano”

By FB: na época, o preço estava por volta de USD 135. Hoje anda ao redor de USD 40-50. Eu também acreditava que veríamos o petróleo a USD 150, mas a economia mundial deu uma “pequena virada”…

8. “I expect there will be some failures. … I don’t anticipate any serious problems of that sort among the large internationally active banks that make up a very substantial part of our banking system.” —Ben Bernanke, Federal Reserve chairman, Feb. 28, 2008

“Eu acredito que haverá algumas quebras…eu não antecipo nenhum problema sério com bancos que tenham ativa presença internacional, que lideram o nosso sistema bancário”

By FB: o Presidente do FED poderia ter passado 2008 sem essa. Ele não tinha nada que se fazer de adivinho ou otimista. Já foi traumático demais o fato de ele não ter idéia do que os bancos tinham em seus portfolios, ou os riscos que corriam. Basicamente, os bancos de investimentos desapareceram, uns 20 bancos comerciais quebraram irremediavelmente (entre eles o Washington Mutual, que foi a maior quebra da história americana). Nem o Citibank, ícone americano (como a Coca-Cola e o Mc Donald’s), se safou da avalanche que soterrou a banca americana.

9. “In today’s regulatory environment, it’s virtually impossible to violate rules.” —Bernard Madoff, money manager, Oct. 20, 2007

“No atual ambiente regulatório [dos mercados], é virtualmente impossível violar as regras”

By FB: apesar de ser uma auto-profecia, acho que esta é a melhor de todas, não? Mas talvez seja incluída na categoria Top 1o Fraudes. Mr. MadOFF, please fuckOFF!!

10. A Bound Man: Why We Are Excited About Obama and Why He Can’t Win, the title of a book by conservative commentator Shelby Steele, published on Dec. 4, 2007.

“…por que Obama não poderá vencer”

By FB: este é o nome do livro que a comentarista conservadora Shelby Steele publicou em dezembro de 2007, prevendo que Obama não venceria a eleição. A Srta. Steele terá os seus livros majestosamente encalhados (graças a Deus)!

Coy is BusinessWeek‘s Economics editor”